segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Merece Explicação

Do dicionário utopia, da mitologia um monstro, da zoologia um peixe, da genética uma mistura.

Paixão pela profundeza do mar e de parentesco desconhecido - ou talvez dissociado de sua mente. Inverte-se em queimar, que rima com fogo. E, se deixar esfriar, aguarde com medo, jamais seu veneno falha. De descrição tão dislexa que nem a própria criatura se reconhece no espelho a cada fase .

Alienada, absorta, distante, pensativa, alheia ou mesmo louca, demente ou que não se responsabiliza por seus próprios atos. Uma palavra nunca diz o suficiente.

Não aguarde congruência, eloquência ou coesão. Linearidade não é um atributo que me caiba.
A mistura perigosa entre sentimentos e devaneios, a Quimera Alienada.

Um comentário:

Bill disse...

Doce e meiga, simpática e extravagante, louca com estilo. Essa é a Vivi que conheci numa festa e jamais mudou, aliás, desde então nunca foi a mesma. Essa menina multifacetada que sob todos os ângiulas é especial demais! Te adoro!